apoio

Esclerose múltipla em idade pediátrica: novos dados com impacto na área

Esclerose múltipla em idade pediátrica: novos dados com impacto na área

Desafiado a comentar os temas-chave discutidos no MSVirtual 2020, o Dr. Filipe Palavra, do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), afirma que a reunião deu a “oportunidade de passar em revista alguns dos aspetos clínicos e terapêuticos relacionados com a esclerose múltipla em idade pediátrica”. Assista ao depoimento em vídeo do especialista.

Vídeo

Em declarações à News Farma, o médico começa por comentar a sessão Meet the Expert, que contou a participação das Dr.as Brenda Banwell e ‪Tanuja Chitnis, “duas figuras muito importantes neste mundo, que são investigadoras principais de alguns dos ensaios clínicos realizados nesta área”. Além disso, foram também abordados outro tipos de diagnóstico de doenças, “que envolvem a mielina e que tem uma manifestação precoce na vida, nomeadamente em idade pediátrica”.

Houve também uma sessão focada nos aspetos cognitivos, particularmente sobre a disfunção cognitiva em crianças, “que ainda é uma área pouco explorada, mas com potencial interesse académico e clínico muito relevante para a prática da Neurologia pediátrica”, atesta o especialista.

A doença anti-MOG foi outra das temáticas salientadas pelo Dr. Filipe Palavra. “As apresentações foram muito interessantes e realçam precisamente o porquê de em idade pediátrica alguns dos fenótipos clínicos que se vão encontrando e que acabam por estar relacionados com a produção destes mesmos anticorpos anti-MOG”.

“Fazer o diagnóstico diferencial com esclerose múltipla em idade tão precoce gera alguma dificuldade e esta sessão foi muito interessante porque passou em revisão alguns dos aspetos clínicos e moleculares relacionados com o espectro de doenças que estão associadas à presença destes mesmos anticorpos em circulação”, conclui.

sexta-feira, 25 setembro 2020 11:12
Atualidade


Agenda

Newsletter

Receba em primeira mão todas as notícias